Image Map

Sempre ao seu lado.


Baseado em uma história verdadeira do Japão, Hachiko Monogatari é um filme muito comovente sobre a lealdade e os laços invencíveis raros, que ocasionalmente formam quase que instantaneamente nos lugares mais improváveis.
            Em uma classe cheia de jovens estudantes estão fazendo apresentações sobre heróis pessoais. Um garoto chamado Ronnie (Kevin DeCoste) se levanta e começa a falar de "Hachiko", cão de seu avô. Anos antes, um filhote de Akita Inu é enviado do Japão para os Estados Unidos, mas sua jaula cai o carrinho de bagagem em uma estação de trem americano, onde ele é encontrado pelo professor universitário Parker Wilson (Richard Gere). Parker é imediatamente cativado pelo cão. Quando Carl (Jason Alexander), o controlador de estação, se recusa a levá-lo, Parker leva o cachorro para casa durante a noite. Sua mulher Cate (Joan Allen) é insistente em não manter o filhote em sua casa.
No dia seguinte, Parker vai à estação para ver se o dono do cão aparecia. Ele esconde o filhote para entrar no trem e o leva para seu trabalho, onde o professor japonês Ken (Cary-Hiroyuki Tagawa), traduz o símbolo da coleira do filhote: "Hachi", um número japonês para "boa sorte", o número 8. Parker decide chamar o cão de "Hachi". Ken lembra que, talvez, os dois estão destinados a ficar juntos. Enquanto isso Cate recebe um telefonema de alguém querendo adotar Hachi. Ela vendo que seu marido se apegou a Hachi diz que o cão já foi adotado.
            Alguns anos mais tarde, Hachi e Parker estão tão perto do que nunca. Parker, porém, ainda se intriga o porquê que Hachi não faz coisas que um cachorro faria como perseguir uma bola. Ken aconselha que Hachi só vá trazer-lhe a bola quando for um motivo especial. Uma manhã, Parker vai para o trabalho e Hachi foge e segue-o para a estação de trem, onde ele se recusa a sair até que Parker o leva de volta para casa. Naquela tarde, Hachi foge novamente e caminha até a estação de trem, esperando pacientemente pelo trem de Parker. Parker e Hachi vão para a estação todas as manhãs, onde ele deixa no trem. Hachi vai embora e só volta quando está na hora de Parker voltar do trabalho. Isso continua por muito tempo, até que uma tarde Parker vai sair, mas Hachi late e se recusa a ir com ele. Parker finalmente sai sem ele, mas Hachi o persegue, segurando a bola. Parker fica surpreso, mas satisfeito que Hachi está finalmente disposto a buscar a bola. Preocupado que ele vai se atrasar para o colégio, o professor Parker embarca no trem, apesar de Hachi latindo para ele. Naquele dia, Parker, ainda segurando bola de Hachi, está ensinando a sua aula de música quando de repente ele sofre um ataque cardíaco fatal.
          Na estação de trem, Hachi espera pacientemente que o trem chegue, mas não há nenhum sinal de Parker. Ele permanece deitado na neve, por várias horas, até que o genro de Parker, Michael (Ronnie Sublett) vem para buscá-lo. No dia seguinte, Hachi retorna para a estação e espera, permanecendo o dia todo e a noite toda. Como o tempo passa, Cate vende a casa e Hachi é enviado para viver com sua filha Andy (Sarah Roemer), Michael, e seu novo bebê Ronnie. No entanto, na primeira oportunidade, ele escapa e, finalmente, encontra o seu caminho de volta para sua antiga casa e depois para a estação de trem, onde ele se senta em seu lugar de sempre, comendo cachorro-quente dado a ele por Jasjeet (Erick Avari), um vendedor local. Andy chega logo depois e leva-lo para casa, mas deixa-lo no dia seguinte para voltar à estação.
             Pelos próximos nove anos, Hachi espera por seu dono. Sua lealdade é perfilada no jornal local. Anos após a morte de Parker, Cate volta para visitar o túmulo de Parker, quando ela avista Hachi, agora velho e dolorido, esperando na estação. Ela se emociona e se senta ao lado de Hachi até o próximo trem chega. Hachi retorna à estação de trem, tarde da noite e fecha os olhos pela última vez. Então, Parker sai da estação e o cumprimenta como se nada tivesse mudado, e os dois espirítos vão apara o céu para ali ficarem para sempre.

Minha opinião: Como é possível tanta lealdade e carinho vindo apenas de um cão? Para algumas pessoas podem parecer simples, para outras uma prova de amor. Enquanto acontecem várias atrocidades de pessoas que matam animais indefesos, e algo desse tipo ter acontecido é diferente, independentemente de ter sido no Japão, Rússia, Brasil ou qualquer outro pais, mas o que importa é o fato. Fato esse que as pessoas julgam como idiota ainda mais vindo por parte de um cão. Percebe-se que ao ver esse filme, as lágrimas rolam sem querer, e quando menos se espera, termina com um fim dos mais tristes e emocionantes.

Fonte de ajuda: Wikipedia.com

11 comentários:

  1. Matheus! você acredita que até hoje eu ainda não vi esse filme? dizem que todos que veem choram é verdade?
    Quanto a lealdade do cachorrinho, eu vejo pelo meu, tenho um labrador preto lindo! você briga, briga e é só chamar pelo nome que ele vem correndo balançando o rabo, tadinho, são inocentes e com um amor incondicional pelo dono. Acho lindo demais!
    Abraço!
    bem vindo ao meu mundo vivisimoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Esse filme é muito triste! Essa de lealdade é super verdade, concordo com a vivi ali em cima :) Adorei!
    Beijos ♥

    Conspirantes

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. achei um filme bem legal.A Lealdade entre o cachorro e o dono é incrível.
    Ótimo post,
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. LINDO ESSE FILME *----*
    to te seguindo flor! http://dicaspordanielacharleaux.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. mateus gosto demais deste filme. é uma boa indicaçao, valeu pela boa dica. abraços bom final de semana pra você lamarque

    ResponderExcluir
  7. Legal o filme, quando eu vi chorei muito. Beijos, www.spiderwebs.tk

    ResponderExcluir
  8. Esse filme e sempre um motivo de choro, né não? rsrs

    ResponderExcluir
  9. Juro, só de lembrar do filme dá vontade de chorar. É realmente MUITO lindo.
    Deu vontade de assistir de novo.

    Beijo
    Sem querer me intrometer

    ResponderExcluir
  10. Nunca vi, mas parece ótimo. Vou atrás KKK. Bj e bom domingo!!!

    ResponderExcluir
  11. Bom dia,amo esse filme,é emocionante e nos prova quanto um cachorro é especial.Adoro animais.tenha um bom final de semana,bjo.

    ResponderExcluir

Ravel Design