Image Map

Orgulho, até onde vai o seu?


          

Oi meu povo! Como estão vocês? Espero que estejam muito bem. Hoje eu trago a vocês algo que vem acontecendo comigo, não é bem comigo, mas para com as pessoas e atitudes que me rodeiam. Esta semana eu estive conversando com minha amiga Sabrina do SPIDERWEBS (Visitem lá).

Procurando achei: Orgulho é um sentimento de satisfação pela capacidade ou realização ou um sentimento elevado de dignidade pessoal. Em Português a palavra Orgulho pode ser vista tanto como uma atitude positiva como negativa dependendo das circunstâncias. Assim, o termo "pode" ser empregado de maneira errada tanto como sinônimo de soberba e arrogância quanto para indicar dignidade ou brio.

Ou seja, algumas pessoas têm a necessidade de fazer justiça a si própria, de alguma forma essa pessoa procura uma ocasião para auto elogiar-se e o excesso desse orgulho pode ser prejudicial, se transformando em algo pior. Existe? Sim! A vaidade, a soberba e por fim a arrogância.

E. Admito ser uma pessoa muito orgulhosa, não sei muito bem, mas me sinto bem dessa forma. Não sou nenhum arrogante, ou hiper vaidoso, mas quem aí nunca brigou com alguém e ficou por bastante tempo sem falar, esperando uma atitude do próximo? Talvez, eu seja o único ou não. Mas quero compartilhar algo com vocês que me fará sentir melhor. Há algumas semanas, tive uma “briga” com minha amiga de infância (infância mesmo.). Por causa do namorado dela, pois ele acha que eu faço a “cabeça” dela contra ele, mas não é nada disso, e eu disse que o namorado dela, acabaria estragando nossa amizade, e veja só até onde isso está chegando? Por isso posso dizer, o orgulho nos faz mal, faz com que sejamos egoístas, pensando apenas em nós mesmos e esquecemos que outras pessoas também têm grandes necessidades, tantas pessoas pelo mundo a fora que passam fome, sem lugar para morar, e qual é o nosso problema diante delas? O orgulho para muitas pessoas como eu pode ser uma necessidade, mas qual é o ser humano que não erra e tem seus defeitos? É claro que a cada dia temos a oportunidade de melhorar, evoluir e essa chance não pode ser desperdiçada, afinal estamos nessa terra apenas de passagem.

E você ? Já passou alguma vez por situação igual ? Também tem um pouquinho que seja de orgulho ?
Conta pra gente :D :}

O maior erro do ser humano, é não achar que a cada dia ele pode melhorar mais.Enquanto você for capaz de se esforçar. É nesse esforço que está guardado sua vitória.
Matteus do Amaral

O Tempo...Nosso maior aliado ou pior inimigo ?




Oi gente, tudo bem com vocês? Espero que sim eu estou ótimo 


            Há alguns dias vem surgindo uma dúvida, e eu já não podia mais carregá-la. Esses dias enquanto eu organizava meus trabalhos escolares. Pensei: quanta coisa para fazer, não vai dar tempo para terminar. Fiquei chateado por isso, e logo pensei O tempo é nosso maior aliado ou nosso inimigo? E cheguei à conclusão... Isso é algo muito relativo, o tempo é aquilo que você faz dele. Pode ser o maior e melhor remédio. Quem nunca ouviu o termo “Dar tempo ao tempo?”. Com certeza muitos de nós já ouvimos. Isso quer dizer que em determinadas situações exigem muita paciência, nem sempre é fácil. 
           Desde sempre o homem começou a medir seu tempo, administrar suas tarefas, organizar as coisas e hoje como consequência de tudo: Tecnologia, século XXI, os tempos mudaram não só parece, mas as responsabilidades aumentaram, às vezes parece que o tempo não rende algo está errado. Trabalhamos mais, produzimos mais e tudo isso em menos tempo, Ah e ainda sem perder a qualidade. De uns tempos para cá eu estive pensando mais sobre isso. No século XXI o homem carrega muito consigo a mania do IMEDIATISMO. Procurando melhor, achei: Sistema de atuar dispensando mediações e rodeios. Filosofia e prática daqueles que cuidam absorventemente de que dá vantagem imediata. 



Ex.: A sociedade atual vive em constante imediatismo. 



             Muitos também já ouviram a expressão “tempo é dinheiro” ou “é para agora” vivemos quase que em uma FORMULA 1 onde o que apenas importa é chegar primeiro. Falando com algumas, fiz a seguinte pergunta: “O tempo é nosso maior aliado ou nosso pior inimigo?”. E a resposta foi: O tempo é sempre, o nosso maior inimigo, pois ele leva tudo que é nosso, tudo que conquistamos. Ele nos rouba a inocência, leva as pessoas que amamos e obriga-nos a envelhecer tirando o vicio da juventude. E realmente, porém vou mostrar a vocês os dois lados da moeda. 
                O tempo e seus lados negativos: Aumentamos cada vez mais nossa “produção” somos CONDICIONADOS a viver com essa “correria” nos adaptar ao tempo que a todo o momento nos esta cobrando. 
               O tempo e seus lados positivos: Século XXI as informações são algo que sempre estão em constante movimento, considero isso como sendo algo bom, pois hoje temos muitos meios de comunicação e podemos transmiti-las com uma imensa facilidade. Hoje em dia, nem se quisermos estamos desatualizados. Quanto mais vivemos , menos tempos temos, concluindo assim que somos nós escravos do tempo, nós giramos ao seu redor, porém nós decidimos como usaremos esse tempo, seja a nosso favor, ou que ele esteja contra nós.

E você ? O que acha de tudo isso ? como você tem organizado o seu tempo ?
Compartilhe conosco sua opinião. :}

Desenhos animados ? De onde vieram eles ?

.


Olá meus queridos amigos! 

Acordei de ótimo humor como todos os dias, e hoje ao ligar a tevê fiquei com vontade de ver alguns desenhos, e logo fiz isso e coloquei no canal TOONCAST um dos canais da tevê a cabo, e comecei a assistir Tom e Jerry um daqueles episódios bem antigos sabem? Pois então tive uma ótima ideia já que nunca havia feito um post sobre desenhos antes. Então, aqui vamos nós.



A princípio a técnica de desenho vinha desde os homens das cavernas, os famosos primatas que através dos desenhos expressavam tudo aquilo que eles estavam sentindo, e a partir disso a coisa não teve mais fim.

E logo no vídeo abaixo vocês poderão saber melhor.



E, no inicio do século 30, surgiu uma nova personagem. Betty Boop era uma menina de cabeça grande e olhos redondos, com uma cara de santinha, e usava um vestido não muito adequado na época (que mostra o público a que o desenho era direcionado). Sem cores, mas com som, ela foi um sucesso, até que o regime anticomunista a colocasse como um dos problemas a serem solucionados. Para “preservar a moral” americana, ela ganhou uma roupa mais comportada e trocou sua personalidade, se tornando uma esposa obediente. Teve seu fim em 39, voltando algumas vezes em filmes ou produtos. 

E Novamente inovando, a Disney nos traz em 32 o primeiro desenho animado colorido: Flores e Árvores.

                   Com certeza quando éramos crianças já tivemos o nosso desenho favorito, ou então OS DESENHOS e quando assistíamos a esses desenhos costumava-se a pensar que nada e nem ninguém pudesse estragar aquela felicidade de assistir um desenho favorito. Acordar as 07h00 da manhã e descer com seu cobertor e sentar ao sofá não eram problemas já que estaríamos muito bem acompanhados.  
Eles são muitos. Quase infinitos e hoje vamos fazer diferente? Como? Fazendo uma “PLAYLIST DE DESENHOS.” Com aqueles desenhos mais antigos que costumávamos assistir.
   


Pink & Cérebro Yu-Gi-Oh!  Os Ursinhos Carinhosos  As Meninas Superpoderosas Papa-Léguas e Coiote Capitão Caverna e As Panterinhas  A Turma da Mônica  Dragon Ball Z  Patolino  Digimon  Zé Colmeia  Popeye  Pica-Pau  Tom & Jerry  Bananas de Pijamas  Bob Esponja  Pernalonga 

Esses são alguns dos desenhos que fizeram parte da minha infância e que com certeza irei levar para toda vida. Como também cada um tem um desenho especial e aqui estão registrados apenas alguns dos desenhos mais famosos para que seja apenas uma lembrança de como valeu apena ser criança.

E você ? tem algum desenho preferido ? Diz aí

Sempre ao seu lado.


Baseado em uma história verdadeira do Japão, Hachiko Monogatari é um filme muito comovente sobre a lealdade e os laços invencíveis raros, que ocasionalmente formam quase que instantaneamente nos lugares mais improváveis.
            Em uma classe cheia de jovens estudantes estão fazendo apresentações sobre heróis pessoais. Um garoto chamado Ronnie (Kevin DeCoste) se levanta e começa a falar de "Hachiko", cão de seu avô. Anos antes, um filhote de Akita Inu é enviado do Japão para os Estados Unidos, mas sua jaula cai o carrinho de bagagem em uma estação de trem americano, onde ele é encontrado pelo professor universitário Parker Wilson (Richard Gere). Parker é imediatamente cativado pelo cão. Quando Carl (Jason Alexander), o controlador de estação, se recusa a levá-lo, Parker leva o cachorro para casa durante a noite. Sua mulher Cate (Joan Allen) é insistente em não manter o filhote em sua casa.
No dia seguinte, Parker vai à estação para ver se o dono do cão aparecia. Ele esconde o filhote para entrar no trem e o leva para seu trabalho, onde o professor japonês Ken (Cary-Hiroyuki Tagawa), traduz o símbolo da coleira do filhote: "Hachi", um número japonês para "boa sorte", o número 8. Parker decide chamar o cão de "Hachi". Ken lembra que, talvez, os dois estão destinados a ficar juntos. Enquanto isso Cate recebe um telefonema de alguém querendo adotar Hachi. Ela vendo que seu marido se apegou a Hachi diz que o cão já foi adotado.
            Alguns anos mais tarde, Hachi e Parker estão tão perto do que nunca. Parker, porém, ainda se intriga o porquê que Hachi não faz coisas que um cachorro faria como perseguir uma bola. Ken aconselha que Hachi só vá trazer-lhe a bola quando for um motivo especial. Uma manhã, Parker vai para o trabalho e Hachi foge e segue-o para a estação de trem, onde ele se recusa a sair até que Parker o leva de volta para casa. Naquela tarde, Hachi foge novamente e caminha até a estação de trem, esperando pacientemente pelo trem de Parker. Parker e Hachi vão para a estação todas as manhãs, onde ele deixa no trem. Hachi vai embora e só volta quando está na hora de Parker voltar do trabalho. Isso continua por muito tempo, até que uma tarde Parker vai sair, mas Hachi late e se recusa a ir com ele. Parker finalmente sai sem ele, mas Hachi o persegue, segurando a bola. Parker fica surpreso, mas satisfeito que Hachi está finalmente disposto a buscar a bola. Preocupado que ele vai se atrasar para o colégio, o professor Parker embarca no trem, apesar de Hachi latindo para ele. Naquele dia, Parker, ainda segurando bola de Hachi, está ensinando a sua aula de música quando de repente ele sofre um ataque cardíaco fatal.
          Na estação de trem, Hachi espera pacientemente que o trem chegue, mas não há nenhum sinal de Parker. Ele permanece deitado na neve, por várias horas, até que o genro de Parker, Michael (Ronnie Sublett) vem para buscá-lo. No dia seguinte, Hachi retorna para a estação e espera, permanecendo o dia todo e a noite toda. Como o tempo passa, Cate vende a casa e Hachi é enviado para viver com sua filha Andy (Sarah Roemer), Michael, e seu novo bebê Ronnie. No entanto, na primeira oportunidade, ele escapa e, finalmente, encontra o seu caminho de volta para sua antiga casa e depois para a estação de trem, onde ele se senta em seu lugar de sempre, comendo cachorro-quente dado a ele por Jasjeet (Erick Avari), um vendedor local. Andy chega logo depois e leva-lo para casa, mas deixa-lo no dia seguinte para voltar à estação.
             Pelos próximos nove anos, Hachi espera por seu dono. Sua lealdade é perfilada no jornal local. Anos após a morte de Parker, Cate volta para visitar o túmulo de Parker, quando ela avista Hachi, agora velho e dolorido, esperando na estação. Ela se emociona e se senta ao lado de Hachi até o próximo trem chega. Hachi retorna à estação de trem, tarde da noite e fecha os olhos pela última vez. Então, Parker sai da estação e o cumprimenta como se nada tivesse mudado, e os dois espirítos vão apara o céu para ali ficarem para sempre.

Minha opinião: Como é possível tanta lealdade e carinho vindo apenas de um cão? Para algumas pessoas podem parecer simples, para outras uma prova de amor. Enquanto acontecem várias atrocidades de pessoas que matam animais indefesos, e algo desse tipo ter acontecido é diferente, independentemente de ter sido no Japão, Rússia, Brasil ou qualquer outro pais, mas o que importa é o fato. Fato esse que as pessoas julgam como idiota ainda mais vindo por parte de um cão. Percebe-se que ao ver esse filme, as lágrimas rolam sem querer, e quando menos se espera, termina com um fim dos mais tristes e emocionantes.

Fonte de ajuda: Wikipedia.com

Lendas urbanas, Mitos ou realidade...?



Você acredita em lendas urbanas ou em sobrenatural? Acreditando ou não elas são contadas em todas as partes do mundo aterrorizando muitas pessoas, o que você acha?

As lendas urbanas surgem de repente e mudam completamente o modo como algumas pessoas pensam em relação a várias coisas... Inseridas pela sociedade, contada, passada de geração para geração. Nunca há um modo certo de com apareça. Algumas delas são estranhas, outras causam pavor apenas por ouvir.

Algumas delas:

Bonecos assassinos
Descrição: Essa lenda é baseada nos personagens da Xuxa e Faustão, essa lenda urbana ficou muito conhecida em São Paulo e se espalhou por todo o país.

A loira da estrada
Descrição: Lenda baseada na história de uma mulher que morreu de maneira trágica em um acidente de trânsito e se vinga de todos os caminhoneiros.

O fantasma da loja de brinquedos
Descrição: Essa lenda fala de coisas estranhas que acontecem em uma loja de brinquedos à noite, é uma lenda bastante conhecida.

Lay novo + 1 ano de Blog = Combinação perfeita


Olá amigos !
         Bem, como podem perceber, estive afastado por uns tempos, muitas coisas: Estudo, pré-vestibular, trabalhos...Tudo isso acaba com a gente.E também queria um tempo para um novo layout,com desenvolvimento de Thais Rodrigues.E também algo fiquei muito feliz foi o 1 ano do blog ! Não como Starlight, mas sim como blog. Ainda não tive tempo o suficiente para preparar algo, mas prometo a vocês que farei um sorteio, o mais rápido possivel ! Isso mesmo...E as mulheres de plantão podem ficar felizes mesmo ! Enquanto não acontece eu fico por aqui e quando estiver próximo aviso a todos
Até gente !
Ravel Design